BETAÍNA PERFORMANCE DESPORTIVA

 

A betaína é uma substância existente em vários alimentos particularmente na beterraba, que também é aplicada trimetilglicina e possui atividade hepatoprotectora, impedindo a esteatose hepática (cirrose). Também exerce uma ação reparadora ao nível das articulações.

Investigações recentes revelam que a suplementação com esta substância conduz à redução da taxa sanguínea de lactato e a um aumento da extração de oxigénio dos músculos em atividade. Estas investigações também concluíram que a par de um aumento da força e performance durante a atividade física, a betaína incrementa os níveis orgânicos de somatotrofina (hormona de crescimento semelhante à insulina) que possuí atividade anabólica (estimulante do aumento de massa muscular).

A betaína possui ainda uma atividade sinérgica da creatina, através de dois mecanismos bioquímico-fisiológicos. Primeiro porque a betaína é um precursor endógeno para a síntese de creatina, e segundo porque contribui para a hidratação celular, induzindo o citoplasma das células a conservar o seu teor de água, contribuindo para o volume muscular.

Um estudo envolvendo doze indivíduos sujeitos a treino de elevada intensidade muscular e com recurso a um grupo utilizador de placebo, concluiu, após biopsias musculares, que AKT e a P7056K tinham sido potencializadas na sua fosforilação, o que revela uma indução da capacidade anabólica destas duas proteínas, e a AMPK responsável por processos catabólicos tinha sofrido uma diminuição no processo de fosforilação. A betaína provou também neste estudo, diminuir a concentração de cortisol, o que se revela positivo, uma vez que este esteroide possui elevada capacidade catabólica muscular.


Autor > Eduardo Ribeiro, CEO Departamento cientifico | Controle de Qualidade| Investigação e Desenvolvimento– BIOGAL, Biologia de Portugal Lda.